LINKS PARA APRENDER FOTOGRAFIA

topo_links.jpg

Não há dúvidas de que a melhor forma de compartilhar conteúdo seja a internet. No entanto, quando precisamos nos dedicar a aprender alguma coisa por conta própria, sempre queremos indicações de blogs e sites confiáveis sobre o assunto. Com a Fotografia, não poderia ser diferente. Aliás, a Fotografia é o melhor exemplo disso, justamente por tratar de um público cada vez mais autodidata. Separei alguns links preferidos para compartilhar com vocês. São sites muito preciosos e de conteúdo incrível, aproveitem!

500px Blog (conteúdo em inglês)

500px_blog.jpg
Muita gente usa o 500px, mas quase ninguém explora o que o site tem para oferecer fora do compartilhamento de imagens. O blog tem histórias de fotografias, tutoriais, apresentação de portfólios, dicas, reviews de equipamentos, conteúdos em vídeo. É uma porção de coisas interessantes!
Cia de Foto

cia_de_foto.jpg
A Cia de Foto sempre compartilha trabalhos de conteúdo bastante denso, especialmente no blog. Através dos textos e das imagens, o leitor pode abranger suas perspectivas em relação à estética e à narrativa da produção de uma imagem.
Guess the Lighting (conteúdo em inglês)

guess_the_lighting.jpg

O Guess the Lighting (Adivinhe a Iluminação) é um exercício teórico da prática. Não entendeu? É simples! O site destrincha a produção de uma determinada fotografia, ou seja, diz a câmera que foi usada, mostra o esquema de iluminação… Tem até alguma curiosidade sobre a imagem, depois. É uma excelente ferramenta de estudo!

ISO 1200 Magazine (conteúdo em inglês)

iso_1200_magazine.jpg
O ISO 1200 é um dos sites com o conteúdo mais interativo pra quem quer aprender sobre fotografia. Só vídeos! Têm tutoriais de Photoshop, making of de inúmeros ensaios, entrevistas com fotógrafos renomados, dicas e tudo mais que for de utilidade pública para o universo fotográfico.
Dicas super bacanas que peguei no site Fotografe Uma Ideia!

FOTOGRAFIA INFANTIL – O BÊ-A-BÁ

Estaca lendo o anuário/2010 do site Fotografia DG, e achei uma matéria muito interessante sobre fotografia infantil, repleta de dicas básicas para melhorar seus click’s. Vamos lá!

Texto por: Huaine Nunes

Configurações

Algumas configurações na sua câmera podem ser feitas para melhorar o desempenho na fotografia infantil. São elas:

Prioridade de abertura: Gostei da dica do Darren, essa eu também uso muito. Usar prioridade de abertura (e deixando a velocidade por conta do cérebro da câmera) permitirá a você um controle criativo da profundidade de campo, que é um fator importantíssimo nos retratos. Se a sua câmera não tem essa função, você pode usar o modo pré-programado  retrato, que deve funcionar.
Grandes aberturas: Seguindo o raciocínio anterior, sempre que mantiver uma grande abertura (acima de f/5.6) você terá um lindo fundo desfocado, que valorizará bem o seu modelo.
ISO: Dependendo do ambiente (interno ou externo), você o ajustará o menor ISO possível. Quanto mais alto o ISO, mais granulado ficará a imagem. Quando mais baixo, mais nítida sua foto ficará.
Obturador: Fique de olho na velocidade que você vai configurar. Tente manter pelo menos 1/200, diz o fotógrafo Rowse. Eu arriscaria dizer que depende da criança e da situação. Se for um bebê e estiver paradinho, não há porquê tanta velocidade. Se as crianças estiverem correndo lá fora, priorize a velocidade mais alta para congelar o movimento. Se ficar muito escuro, pode aumentar o ISO ou mexer na abertura. Outra dica boa do texto: Se sua câmera não possui esse controle de velocidade, procure usar o pré-programado esportes.
Focagem: Crianças são rápidas, isso é fato. Em fotografia infantil eu diria sem pensar duas vezes: esqueça o foco manual. Uma dica ótima no artigo do Darren é usar a focagem multiponto, onde você fixa o foco na criança e o ponto de focagem move-se com ela.
RAW: Aqui concordo com toda a citação. ―Se você tiver tempo (e habilidade) para fazer algum trabalho de pós-produção de suas imagens mais tarde tentar fotografar em RAW. Isso lhe dará mais licenças para editar suas fotos mais tarde. Se você estiver sob a bomba de tempo e / ou não têm a capacidade de editar o seu trabalho – JPEG fará‖. Não se sinta pressionado a fotografar em RAW, mas podendo fazê-lo é um ótimo exercício e os resultados serão certamente muito melhores.
Flash/Luz: Aqui o fotógrafo Rowse comenta sobre usar ou não o flash. Ele diz que se você tiver uma unidade de flash externo e esteja fotografando em ambiente fechado, você pode usá-lo rebatido no teto ou em uma parede (brancos) para criar uma luz difusa. Vocês podem também usar um rebatedor de papel para criar este efeito. Caso não possua um flash, você pode procurar situações onde seja possível fazer bom uso da luz natural, como luz de janelas. Fotografando lá fora, com a luz do sol direta, você pode usar o flash ou um rebatedor branco grande para preencher a sombra e deixar toda a iluminação homogênea.

Lentes: Aqui é uma questão bastante pessoal. Concordo com o autor do texto sobre levar um pequeno conjunto de lentes para diferentes abordagens. Eu costumo usar duas lentes bem versáteis e uma luminosa, como o conjunto 18-55mm + 55-200mm + 50mm. Ele diz que costuma usar uma 70-300mm para fotografar à distância e ainda conseguir um bom retrato da criança. Gostaria de acrescentar ainda que a perspectiva da tele é muito bonita em retratos e dá uma impressão de diminuição de profundidade de campo que gosto bastante.

 

O clique
A primeira dica que Darren Rowse dá sobre fotografar crianças, é algo que venho afirmando há bastante tempo: estar confortável. Isso não significa somente o fotógrafo estar de bem com a vida. Significa controle da situação, conhecer bem o equipamento e principalmente, ter habilidade para deixar a criança à vontade. Quanto mais relaxados eles estiverem, melhor.
Locação: Onde você vai fotografar depende muito da situação. O ideal é já planejar alguns diferentes lugares antes de sair para o clique. Se puder ter um ambiente externo e um interno é ainda melhor. Sempre atentando para a luz, as cores e os fundos (preferência simples). E é legal também pensar em lugares divertidos para as crianças, como parques, praias e zoológicos.
Poses: Sempre que possível, procuro evitar as poses forçadas que as crianças (principalmente as mais velhas) costumam fazer. Muitas vezes a situação interessante está entre uma pose e outra, enquanto elas estão pensando em qual será a próxima maluquice que irão inventar.
Olho no olho: Essa dica é de praxe, mas muita gente acaba esquecendo. Descer ao nível dos olhos das crianças, além de contribuir ricamente com o enquadramento, é algo que aumenta a sensação de confiança da criança. É como se você, fotógrafo, fosse ―um deles‖. Você estará deixando de ver as coisas da perspectiva de um adulto e passará a encarar tudo do ponto de visita deles. Vale a pena experimentar.
Perspectivas Diferentes: Agora que já conhecemos a regrinha do olho no olho é que podemos quebrá-la. Procurar ângulos e perspectivas diferenciadas podem trazer grandes resultados.
Chegue mais perto: Uma objetiva zoom pode ajudar muito nesse processo. Chegue perto, focalize o rosto, tente capturar sua personalidade. Os papais e mamãe querem ter aquela lembrança do rostinho da criança.
Foco nos olhos: O espectador é sempre atraído pelos olhos do fotografado. Atente para o foco no olhar.
Fundos: Às vezes quando estamos fotografando crianças, nos distraímos com o quando elas são incrivelmente bonitinhas e esquecemos de olhar além delas. Atentar para o fundo da imagem pode fazer toda a diferença entre um retrato lindo e harmônico e um nada chamativo e atraente. Procure fundos simples, que destaquem o máximo da criança. Fundos confusos desviam a atenção do objeto principal.
Pequenos detalhes, grandes imagens: Em algumas sessões fotográficas, há muitos detalhezinhos que podem falar muito mais sobre a personalidade da criança do que simplesmente a fotografia de seu rosto. É legal fazer alguns cliques extras, dos brinquedos que elas levaram para a sessão, dos sapatinhos… Quando colocadas num álbum, junto ao restante das fotos, cria um resultado final muito bacana.
Foto em Grupo: Se fotografar uma criança já é divertido, por que não várias? Em grupo elas costumam ser ainda mais engenhosas e você conseguirá vários cliques bons e espontâneos em poucos minutos.
Diversão: Palavra-chave da sessão de fotografia infantil. Procure tornar tudo o mais divertido e gostoso possível. As crianças mal notarão que estão sendo fotografadas e você fará diversos cliques sem maiores problemas, deixando tudo por conta da naturalidade dessas pequenas criaturinhas.