DICAS PARA UM PASSEIO FOTOGRÁFICO

passeio fotografico francine de mattos 3

Hoje trago um post super bacana recheado de dicas do site Fotografe Uma Ideia, escrito pelo grande fotógrafo Henrique Resende.

Fotografar não é fácil. Ao contrário do que a maioria diz, fotografar vai além da aquisição de um bom equipamento e do simples disparo do botão de captura. Além da técnica básica, do conhecimento sobre exposição, composição e linguagem, uma série de boas maneiras pode ser adotada antes e depois de pegar a câmera para uma saída fotográfica. Estabelecendo objetivos e prioridades, programando um roteiro, é possível poupar tempo, espaço no cartão de memória e paciência ao tratar as imagens. Afinal, quem gosta de descarregar o cartão e, analisando as imagens com paciência, descobrir que a saída ou o passeio não valeram a pena?

Dica 1: Estude o lugar.
Antes de sair, procure imagens na internet sobre o local do passeio. Veja os assuntos que lhe interessarão, se há algum monumento que valha a pena fotografar. Observe os ângulos dos quais as imagens foram feitas, mas não fique preso a eles.

Dica 2: Estabeleça prioridades.
Depois de estudar o lugar e conhecer o que ele possui de bom para ser fotografado, organize-se de acordo com suas prioridades. Se algum determinado assunto lhe chamar mais a atenção do que outros, direcione-se primeiramente a ele. Se algo acontecer (o tempo mudar, a bateria acabar logo no início), você terá fotografado o mais interessante.

Dica 3: Organize seu equipamento.
Se possuir duas ou mais objetivas e tiver o interesse de trocá-las, organize-se de acordo com o uso das mesmas. Se for fotografar com uma 50mm f/1.4 e com uma lente de kit, use-as de alguma maneira em que não seja necessária a troca constante. Fotografe tudo o que for cabível à uma, troque-a e fotografe com a outra. Além de poupar tempo, o interior na câmera não ficará exposto às condições naturais por muito tempo.

Dica 4: Organize seu tempo de acordo com a iluminação.
Se o objetivo for fotografar flores ou pessoas, vá durante a manhã ou ao final da tarde. Nesses horários, a luz indireta torna-se mais adequada e pode ser explorada de várias maneiras. Se o objetivo for fotografar paisagens, a luz durante a tarde é mais interessante; por ser mais intensa e direta é possível adequá-la a uma profundidade de campo maior.

Dica 5: Tenha lugar para armazenar as imagens.
Cartões de memória são as peças mais baratas de um equipamento fotográfico. É indispensável ter mais de um para ter a liberdade de clicar o que achar interessante sem o medo de ocupar o espaço. Se não puder comprar mais de um, tenha, ao menos, um adaptador. O cartão de memória do seu celular pode ter espaço sobrando e, adaptando-o para a câmera, ganham-se mais cliques.

Dica 6: RAW.
A dica 6, é, na verdade, uma regra. Fotografe em RAW. Apesar de ocupar um pouco mais de espaço na memória do cartão, as imagens nesse formato podem ser trabalhadas mais profundamente sem que ocorra uma perda considerável da qualidade.

Dica 7: Preocupe-se com o escuro.
As câmeras têm mais dificuldade para capturar áreas escuras. Por isso, preocupe-se com elas, fotometrando-as corretamente. É claro que outras áreas ficarão superexpostas, mas, fotografando em RAW, é possível recuperá-las com mais facilidade no processo de edição.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s